40ª edição do Dakar sempre com sabor a aventura

22 novembro 2017

Étienne Lavigne já lançou os primeiros dados para a grande aventura sul-americana que vai decorrer entre Lima e Córdoba de 6 a 20 de janeiro. Um percurso muito diversificado, com uma boa dose de dunas vai dominar os acontecimentos ao longo de duas semanas aliciantes de competição, com cerca de 9.000 km, metade dos quais ao cronómetro. A caravana que contará com 337 veículos, entre automóveis, motos, quads, camiões e a nova categoria SSV, vai atravessar o Perú, Bolívia e Argentina.

Étienne Lavigne sublinha o grande desafio que começou em África, e que hoje continua em países da América do Sul com o mesmo fascínio de sempre, numa edição especial com 40 anos de vida. Um encontro com o deserto peruano onde as dunas vão marcar o ritmo, como salientou Marc Coma, o diretor desportivo do Dakar 2018. Stéphane Peterhansel, o “Senhor Dakar”, com 13 títulos na prova entre motos e carros, é cabeça de cartaz e chefe de fila da armada Peugeot, que conta também com Sébastien Loeb e Cyril Déspres. A Toyota vai ser liderada pelo especialista Nasser Al Attiyah, enquanto os Mini estreiam os novos Buggy de tração 4x2 com Mikko Hirvonen a ser um dos pilotos em destaque, para além dos já conhecidos All4 Racing que fazem regressar Nani Roma.

Para além dos automóveis, que contam com o regresso de Carlos Sousa ao volante de um “argentino” Renault Duster e da presença de Filipe Palmeiro como navegador de Boris Garafulic, as motos são uma fonte especial de emoções, onde a experiência de Paulo Gonçalves é mais valia para a Honda, e um dos favoritos à vitória. Mário Patrão, Fausto Mota e Joaquim Rodrigues são os outros motard portugueses. Em estreia absoluta na categoria SSV, Pedro Mello Breyner fará equipa com Pedro Velosa.

scroll up