Sébastien Ogier vence no México e recupera liderança do WRC

11 março 2018

No México escreveram-se histórias distintas, mas foi Ogier quem mais aproveitou. Com uma concorrência forte, que chegou a dar sinais de pretender levar a luta pela vitória até aos últimos metros da prova, o piloto francês chegou a sentir que o seu compatriota Loeb, também ele Sébastien, pretendia ter um regresso ao WRC em pleno.

Depois da investida espanhola da Hyundai, que colocou Dani Sordo no comando no final do primeiro dia, foi a vez de se falar francês no México, primeiro com um sempre fantástico Loeb, depois com o campeão Ogier a aplicar uma gestão eficaz, após mostrar ataques cirúrgicos que resultaram em pleno. Quem não pretendia desiludir era Kris Meeke, que de mangas arregaçadas, mostrou excelentes andamentos com o Citroen e venceu cinco troços, tantos quantos venceu Ogier.

Contas feitas, com muitos azares de alguns protagonistas à mistura, Sébastien Ogier vence a prova mexicana, aproveitando furos nos Citroen de Loeb e Meeke, que também cometeu alguns excessos de percurso. Apesar de alguns problemas nos seus carros, a Hyundai coloca três pilotos nos seis primeiros lugares, com Sordo a conquistar um importante 2º lugar a 1m13,6 de Ogier, enquanto o Citroen de Kris Meeke termina a prova no 3º lugar a 1m29,2 do vencedor.

Depois de um pódio com três marcas diferentes, e com Ogier a ser o único piloto Ford a pontuar entre os WRC, a 4ª posição foi de Andreas Mikkelsen a 1m48,4, com Loeb a ter de se contentar com o 5º lugar a 2m34,6 do seu compatriota Ogier. No 6º lugar acabou Thierry Neuville a uns muito distantes 9m13,0 do vencedor, com uma prova pouco produtiva, depois de ter sido o primeiro comandante do rali. A Toyota também esteve longe de assinar um rali positivo, com Latvala a ser o melhor piloto da marca com o 8º lugar a 15m47,1 de distância de Ogier.

Entre os WRC2, o Skoda Fabia R5 de Pontus Tidemand não deu qualquer tipo de hipóteses à concorrência, vencendo a categoria e terminando no 7º lugar da classificação geral. A Power Stage foi ganha por Ott Tanak, que consegue assim cinco pontos de consolação, seguido por Ogier, Latvala, Neuville e Mikkelsen. Depois do Rali do México, Sébastien Ogier comanda o WRC 2018 com 60 pontos, seguido por Thierry Neuville com 51 e por Andreas Mikkelsen com 34 pontos.

scroll up