Vergne assina segunda vitória

17 março 2018

Jean-Eric Vergne, da Techeetah, garantiu a segunda vitória da época ao travar os intentos de um muito determinado Lucas di Grassi, da Audi Sport Abt Schaeffler no CBMM Niobium Punta del Este E-Prix.

Ao cabo de apenas duas voltas Nick Heidfeld, da Mahindra Racing, desistiu devido a problemas técnicos, parando o carro ao lado da pista e levando à entrada do safety car em pista.

Pouco depois, Sebastien Buemi alargou a trajetória na Curva 13 e bateu na parede, partindo o eixo traseiro, mesmo assim o piloto conseguiu regressar às boxes para trocar de carro e regressar depois à pista.

Di Grassi, que partiu da segunda posição da grelha, continuou a perseguir Vergne na frente da corrida, dando tudo para inverter o mau início de temporada.

Após a troca de carro na 20ª volta, di Grassi não conseguiu apanhar Vergne nas boxes, seguindo-o depois à saída das boxes e continuando a perseguição na pista.

Apesar de ter partido do final da grelha (16º) na sequência de uma penalização pela distribuição de peso do carro na Qualificação e Super Pole, Mitch Evans, da Panasonic Jaguar Racing, deu o máximo para recuperar posições e chegar à sexta posição. A determinação de Evans na luta com Felix Rosenqvist, da Mahindra Racing, deu frutos com o piloto a passar o sueco na 29ª volta.

Mas antes disso, Daniel Abt, na 23ª volta, viu-se forçado a regressar às boxes depois de não ter prendido o cinto de segurança corretamente, o que o fez perder tempo e a possibilidade de lutar pelo pódio.

Enquanto isso, Evans continuou a luta passando Alex Lynn, da DS Virgin Racing, numa manobra audaz na Curva 13.

Na frente, di Grassi continuou a dar luta a Vergne numa pilotagem muito determinada, tentando ultrapassar por várias vezes. A apenas duas voltas do final Sam Bird, da DS Virgin Racing, apanhou di Grassi num esforço derradeiro para chegar a segundo. Os pilotos mantiveram-se depois juntos até ao final da corrida, sem trocarem de posições.

A apenas uma volta do final di Grassi tentou uma última vez, mas Vergne mostrou-se demasiado forte para o brasileiro, que teve de se contentar com o intermédio do pódio.

scroll up