Vergne conquista segundo título

14 julho 2019

Vindo de 12º da grelha, Jean-Eric Vergne, da DS Techeetah, sobreviveu ileso às primeiras voltas atrás do seu principal rival Lucas di Grassi (Audi Sport Abt Schaeffler), em 11º.

Com 40 minutos ainda de corrida pela frente, Jose Maria Lopez (Geox Dragon) parou em pista após a Curva 7 devido aos danos sofridos na colisão com Andre Lotterer (DS Techeeath). Um incidente que levou à entrada do Safety Car em pista para remoção do monolugar de Lopez, isto enquanto Lotterer voltou às boxes para dar a corrida por terminada.

Após o regresso do Safety Car ao pit lane, a corrida foi reatada com todos os pilotos a passarem pela zona de ativação do Attack Mode, beneficiando de 25kW de potência extra.

Vindo da pole, Alex Sims (BMW i Andretti Motorsport) liderou o pelotão à frente de Robin Frijns (Envision Virgin Racing) e de Sebastien Buemi (Nissan e.dams). A 25 minutos do final os candidatos ao título, Grassi e Vergne, tinham subido aos nono e décimo postos, respetivamente. Ambos nos pontos, di Grassi precisaria de vencer para garantir o título em Nova Iorque, enquanto Vergne necessitava de somar apenas oito pontos.

Cinco minutos volvidos Frijns atacou Sims pela liderança, forçando o britânico a alarga a trajetória na Curva 1, o que o relegou para segundo. Numa tentativa de melhorar a sua posição, di Grassi passou Stoffel Vandoorne (HWA Racelab) por dentro na Curva 1 para subir a oitavo antes de passar o estreante Oliver Rowland (Nissan e.dams) para chegar a sétimo. Mais atrás, Vergne mantinha-se forte em décimo até bater Vandoorne e assumir a nona posição.

Na última volta Frinjs manteve-se seguro na frente de Sims e Buemi, terceiro, enquanto Vergne terminava num tranquilo sétimo lugar. Mais atrás, e na luta pelas segunda e terceira posições do Campeonato, di Grassi e Evans colidiram à entrada para a Curva 11, com ambos a ficarem de fora da corrida a minutos do final.

scroll up