Vitória caseira da Audi pela mão de di Grassi

25 maio 2019

Vindo da pole, Sebastien Buemi (Nissane.dams) foi o primeiro líder da corrida disputada no circuito desenhado na base aérea de Tempelhf. Enquanto isso, Andre Lotterer (DS Techeetah) recuperou do final da grelha para terminar a primeira volta em 16º.

Já o antigo Campeão Lucas di Grassi (Audi Sport Abt Schaeffler), desejoso por ganhar terreno após a largada de terceiro da grelha, passou Stoffel Vandoorne (HWA Racelab) na Curva 6 e ao cabo de cinco minutos de prova. Momentos depois o brasileiro desafiava Buemi pela liderança, voltando a ultrapassar na Curva 6.

Vindo de trás, Lotterer continuou ao ataque, subindo a 15º. Ainda com a memória da “corrida perfeita” do ano passado fresca na memória, Daniel Abt (Audi) foi atrás do pódio ao subir a quarto na Curva 1.

Ainda em 15º, Lotterer fez uso do Attack Mode a 32 minutos do final. Novidade nesta época, cada piloto tem direito a um aumento de potência ao passar pela zona de ativação do Attack Mode, que neste traçado se localizava fora da linha de trajetória da Curva 6. Cada piloto tem direito a fazer uso desta bonificação de potência duas vezes, o que lhes dá direito a um incremento de 25kW durante quatro minutos.

A 20 minutos do final, António Félix da costa (BMW i Andretti Motorsport) passou para segundo, desafiando di Grassi, enquanto Buemi seguia atrás em terceiro. Com os construtores germânicos a lutarem pela glória em Berlim, só um deles poderia terminar no mais alto do pódio.

A 17 minutos do final Buemi fez uso do FanBoost para recuperar terreno perdido e ultrapassou Félix da Costa para subir a segundo. Já nos dez minutos finais Alex Lynn (Panasonic Jaguar Racing) parou em pista na linha de meta com problemas no eixo traseiro. A pista ficou sob bandeiras amarelas na totalidade para remoção do carro, com a corrida a ser reatada a nove minutos do final.

Mais atrás, os dois pilotos da TS Techeetah recuperaram terreno, com Vergne a entrar na luta pelo pódio e a passar Félix da Costa por dentro na Curva 10 para ascender ao terceiro posto. Mais longe, o colega de equipa de Vergne, Lotterer, estava com problemas. Apesar de ter ganho dez posições desde a partida, o germânico deu por si nas boxes devido a problemas de bateria, o que o fez terminar a corrida caseira mais cedo.

A menos de um minuto e uma volta do final Buemi lutou para se defender de Vergne, que era terceiro, enquanto di Grassi mantinha a vantagem na frente na última volta para levar a corrida de vencida com o Audi e-tron FE.05. Atrás dele terminaram Buemi e Vergne, com o português Félix da Costa em quarto.

scroll up