Austrália vai ser o rali de todos os títulos para o WRC 2018

11 novembro 2018

Os títulos mundiais de ralis decidem-se na Austrália entre 15 e 18 de novembro. Três candidatos entre os pilotos e três entre os construtores, elevam as emoções ao mais alto nível, sendo previsível assistir a diferentes táticas das equipas para chegarem aos respetivos títulos.

E para que as contas não saiam furadas, há que ponderar se será preferível apostar mais no título absoluto de pilotos, ou jogar tudo no de construtores. O panorama é interessante, mas as decisões não parecem fáceis para Tommi Makinen (Toyota), Michel Nandan (Hyundai) e Malcom Wilson (M-Sport Ford), os responsáveis das marcas que podem chegar aos títulos, uma vez que, este ano, a Citroen está fora destas batalhas.

Para o título de pilotos, os candidatos são Sébastien Ogier, que comanda com 204 pontos, Thierry Neuville o 2º classificado com 201 pontos e Ott Tanak com 181. A tarefa mais difícil será por certo a de Tanak, que depois de sinais promissores, acabou por comprometer as suas hipóteses, embora tudo ainda seja possível. À partida, será, portanto, o duelo entre Ogier e Neuville, com apenas 3 ponto de diferença, que irá aquecer o ambiente na Austrália, até porque a Toyota tem de pensar muito a sério em defender a liderança entre os construtores.

E aqui, as táticas das equipas para chegarem ao título vão por certo envolver diversas experiências com jogos duplos. A Toyota comanda com 331 pontos, com Lappi e Latvala a pensarem como poderão favorecer o seu colega Tanak, mas também a necessitarem de amealhar pontos para o título de construtores. Na Hyundai, a 2ª classificada com 319 pontos, a tarefa também não será fácil, pois querem ver Neuville campeão de pilotos, servindo-se de Paddon e de Mikkelsen para auxiliar o piloto belga, mas também para forçar o título de construtores. Na M-Sport Ford, com 306 pontos, a tarefa é idêntica, mas o sabor do possível título para Ogier parece aguçar o apetite aos seus responsáveis. As respostas estão quase a chegar, com a última batalha do ano a ser servida na Austrália.

scroll up