KTM aciona clausula e garante Miguel Oliveira até 2020

30 abril 2019

Há muito que Miguel Oliveira dá nas vistas no Campeonato do Mundo de MotoGP e a chegada do português à categoria rainha do motociclismo tem sido tudo menos apagada, com um fantástico conjunto de resultados desde o arranque da época.

Um conjunto de prestações que lhe valeu já a confirmação do lugar para a próxima temporada de MotoGP de acordo com as declarações prestadas por Pit Beirer, diretor desportivo do construtor austríaco, ao site alemão Speedweek.

“A opção [no contrato] do Miguel termina no verão, mas já a exercemos,” disse o homem forte da KTM à Speedweek.com dias antes do arranque da temporada europeia do Mundial no circuito de Jerez de la Frontera.

E a opção não admira a ninguém. Na estreia no MotoGP, no Qatar, o piloto ACP não só rodou nos pontos, como chegou mesmo a apresentar tempos por volta muito próximos dos do vencedor Andrea Dovizioso. O resultado só não terminou com os primeiros pontos porque os pneus “entregaram a alma ao criador” cedo demais e Oliveira viu-se forçado a baixar o ritmo, terminando em 17º.

Na corrida seguinte, na Argentina, surgiram os primeiros pontos com um 11º lugar, enquanto em Austin, no Texas, Oliveira voltou aos pontos com um 14º posto. A juntar a isto, nas duas primeiras corridas o português foi o segundo melhor piloto da KTM, atrás de Pol Espargaró no Circuito Internacional de Losail, e de Johan Zarco em Termas de Río Hondo. Só no Circuito das Américas é que o piloto de Almada teve de se contentar com a terceira posição entre os homens da marca austríaca, atrás, uma vez mais, de Espargaró e a cerca de dois segundos de Zarco. Contas feitas, o português é 16º da geral e soma sete pontos, tantos quantos o três vezes Campeão do Mundo Jorge Lorenzo, que não está a ter um início de época fácil na Repsol Honda.

Mas há ainda outro facto que torna esta renovação antecipada ainda mais interessante e que realça ainda mais o prestígio que é reconhecido a Miguel Oliveira no paddock do MotoGP: é que o português estava também na mira das satélites LCR Honda e Pramac Ducati, além de também ter despertado muitas atenções na oficial Suzuki Ecstar.

Para já é a KTM que leva vantagem, mas veremos o que o futuro dirá e qual poderá ser o destino de Oliveira em 2021.

scroll up