Walkner ao cair do pano

15 janeiro 2019

O austríaco da KTM acabou por ser o mais forte do pelotão das duas rodas ao bater Toby Price nos quilómetros finais da oitava etapa que levou os pilotos de San Juan de Marcona de regresso a Pisco numa tirada de 574 km, dos quais 361 foram disputados ao cronómetro.

O australiano, também da KTM, liderou praticamente desde o início, mas com o chegar do final da etapa o vencedor de 2016 acabou por perder ritmo e, o que chegou a ser uma vantagem de mais de três minutos sobre os rivais mais diretos, transformou-se num atraso 1:13s para a frente e num inesperado terceiro lugar.

Totalmente inversa foi a prestação de Walkner e de Pablo Quintanilla. É certo que o vencedor do ano passado ainda andou num sobe e desce de posições até ao WP2, mas daí em diante encontrou o seu ritmo e recuperou terreno de forma gradual para cruzar a meta em primeiro, à frente do chileno. O piloto da Husqvarna foi ainda um pouco mais irregular ao longo da tirada e, depois de um sobe e desce inicial entre os segundo e quinto postos, ainda voltou a perder terreno para controlar no último WayPoint, o WP6, em terceiro, mas apenas a 36 segundos da frente.

No final, e tal como Walkner, Quintanilla surpreendeu Price para terminar no intermédio do pódio.

Contudo, em termos de classificação geral o australiano passou para a frente da geral, não apenas pela significativa perda de tempo por parte de Adrien van Beveren, que ontem era segundo na geral, mas principalmente pela desistência de Ricky Brabec. O piloto da Honda voltou a ser tocado pelo azar e, tal como no ano passado, teve de atirar a toalha ao chão por problemas de motor com a sua moto.

scroll up