A fábrica onde a modernidade ainda é feita à mão

20 dezembro 2017

Em Crewe, a sul de Manchester, a tecnologia de topo mistura-se com materiais nobres e trabalho manual especializado, onde cada carro é tratado com toda a deferência. Nem todos os sonhos se podem comprar, mas um Bentley pode. Desde que haja capital, eles estão disponíveis para serem encomendados com todos os pormenores e requintes que o cliente desejar. A paixão por automóveis é uma coisa, mas a devoção por um Bentley é outra.

E se é verdade que o dinheiro tudo compra, também é verdade que, quem fabrica um automóvel como este, coloca sempre o mesmo empenho na sua conceção, seja qual for o modelo, a cor ou os pormenores encomendados. Em Crewe, a pouco mais de meia centena de quilómetros da “cidade do futebol” britânico, fabricam-se sonhos como o Continental, seja ele o mais recente GT, o Convertible ou o Flying Spur, ainda o imponente Mulsanne ou o SUV Bentayga.

Na fábrica da Bentley também se respira história. E nem tudo girou só em torno dos automóveis. Motores de avião estiveram na linha de montagem inglesa, quando Rolls-Royce e Bentley estavam de mão dadas, contribuindo com o fabrico de motores para os famosos aviões de combate “Spitfire” para a 2ª Guerra Mundial. A vasta e rica história da fábrica de Crewe ganhou dimensões impensáveis durante o segundo conflito mundial, antes da Rolls-Royce separar a sua divisão aeronáutica e as instalações de Crewe se dedicarem especificamente ao fabrico e montagem de automóveis.

Hoje conserva-se a traça das autênticas instalações e os velhos edifícios centrais continuam a contribuir para a história da Bentley com toda a devoção de uma marca que continua o seu caminho de exclusividade. No final dos anos 90, Bentley e Rolls-Royce separam-se, com a Bentley a passar a integrar o Grupo Volkswagen, e a Rolls-Royce partir para os domínios da BMW, uma situação que os irmãos Walter e Horace Bentley, estavam longe de prever nos primeiros anos do século XX.

 

UM CARRO FEITO COM DEVOÇÃO

Hoje tudo é diferente. Para revitalizar a Bentley, o Grupo Volkswagen fez forte investimento na unidade fabril de Crewe, onde agora laboram mais de 4000 trabalhadores, quando em 1938 existiam 400 funcionários. Existem diversos componentes que chegam à fábrica britânica provenientes de outras unidades fabris pertencentes ao grupo. Mas no complexo de Crewe é tudo montado com deferência, pela simples razão que um cliente Bentley é único, e os pormenores que realmente contam, são uma preocupação permanente para todos os trabalhadores que consideram a fábrica uma casa de família.

A escolha e tratamento das madeiras e peles empregues no interior de um Bentley contribuem para processos artesanais executados com devoção. Uma dezena de madeiras utilizadas são provenientes de florestas norte americanas, e a pele que cobre o interior de qualquer Bentley de boi nórdico (terras frias), uma vez que é mais resistente e menos elástica que a pele de vaca. A pele que cobre os volantes é perfurada e cozida à mão, num processo que demora cerca de 4 horas por volante.

ORGULHO NAS ORIGENS

Quase cem anos depois, os Bentley ficaram em Crewe, não foram a lado nenhum. Um motivo de orgulho para todos os que laboram na unidade fabril inglesa. Em pleno século XXI as mudanças na Bentley são necessárias, mas nunca são radicais. Há sempre algo que os liga à história da marca, porque existem pormenores que são uma tradição, numa convivência perfeita entre tecnologia e artesanato. No interior da unidade fabril existe posto médico com diversas especialidades e até um infantário. Toda a roupa vestida pelos trabalhadores é personalizada com o nome de cada um, até a mais simples t-shirt.

O sucesso da Bentley assenta na exclusividade, mas igualmente na qualidade e nos pormenores que fazem toda a diferença. O grupo Volkswagen reconhece todos os atributos da marca inglesa, essencialmente porque os números falam por si: em 2016 foram vendidas mais de 11.000 unidades. Com uma longa história feita de vitórias comerciais, mas também desportivas, com diversos triunfos nas 24 Horas de Le Mans, a incontestável qualidade da marca é uma realidade, como comprovam as constantes encomendas. Diariamente são produzidos em Crewe mais de 60 modelos, entre Continental, Bentayga, Mulliner e Mulsanne.

scroll up