Clássicos

São muitos e de diversas épocas que um dia podem voltar à estrada, garante o dono destas autênticas relíquias.

A casa de Estugarda compilou os modelos mais valiosos da sua história e a maior parte são carros de competição. 

Fundada a 29 de novembro de 1906, por dois pilotos italianos da Fiat, a Lancia marcou desde logo pela inovação.

Com  tecnologia avançada e estética atrativa, o 1400 começou a ser produzido em 1953 dando início à história da marca.

Com 110 anos, este clássico está ligado à origem da Skoda e é o carro mais valioso do museu da marca checa.

Nasceu de uma pequena oficina criada em 1868 que produzia caldeiras, panelas, fogões, arados e debulhadoras.

Foi a primeira mulher a competir na Fórmula 1 ao disputar três Grandes Prémios, incluindo um no Porto em 1958.

Esta aventura pelos EUA demorou 22 dias a cumprir apenas com paragens para os pilotos comerem e dormirem.

Esta moto parece saída dos filmes do famoso arqueólogo sempre metido em aventuras e missões inesperadas.

O prémio mais cobiçado do VI Concurso de Elegância ACP foi ganho por um dos mais raros Ferrari.

scroll up