Café Racer contribui com um estilo muito peculiar para o DS3

10 setembro 2018

Símbolo de luxo com um toque de rock, de classicismo e alguma provocação assumida, mas também de uma criação neo-vintage, o estilo “Café Racer” ultrapassa, largamente, o círculo das motos e toca mundos tão diversos como a moda, o lifestyle, a literatura ou até as revistas. O DS 3, também um ícone de moda e da sua geração, propõe agora uma interpretação deste verdadeiro fenómeno da sociedade. O DS 3 Café Racer inspira-se no trabalho de preparadores de eleição, como Shinya Kimura (construtor de motos customizadas), no conceito wabi sabi (“austeridade requintada”) e em eventos como “Wheels and Waves”, para demonstrar a história rica e gloriosa da DS e o espírito irreverente da marca.

Unidas por valores comuns em termos de estilo, autenticidade e savoir-faire, a DS Automobiles e a BMD Design associaram-se para criar o DS 3 Café Racer, um puro objeto de desejo. O maior elemento da personalização é o tejadilho com pintura vintage creme Parthénon, revestido por uma obra exclusiva e excecional, afixada artesanalmente, que representa, de forma subtil, a marca DS e o movimento “Café Racer”.

Em Portugal, esta nova edição limitada DS 3 Café Racer assenta no bloco a gasolina 1.2 PureTech 110 S&S, associado à transmissão automática de 6 velocidades EAT6. Debitando uma potência máxima de 110 cv às 5.500 rpm e disponibilizando um binário máximo de 205 Nm às 1.500 rpm, o seu consumo é de 5,2 l/100 km e as emissões de C02 de 119 g/km (valores médios), acelerando dos 0 aos 100 km/h em 11,1 segundos, o conjunto atinge uma velocidade máxima de 190 km/h. O preço para Portugal é de 25.632 €.

scroll up