JCW é uma sigla que eleva a potência e a paixão

23 março 2017

Se um Mini já provoca emoções especiais, com a transformação John Cooper Works tudo se torna ainda mais sublime. Todas as carroçarias do novo Mini, duas ou cinco portas, Cabrio, Clubman e Countryman, com All4 Racing incluído, já podem contar com a consagrada transformação JCW para o motor de 2,0 litros a gasolina, que passa a contar com 231 cv de potência. O responsável é Michael Cooper, filho de John Cooper, o preparador de motores, que foi responsável pelo original Mini Cooper, há precisamente 50 anos. Hoje, os seus seguidores continuam a alimentar uma fábrica de emoções especiais.

O novo Mini é um carro carismático, bem interpretado pela BMW, que soube manter todo o apelo de um pequeno automóvel cativante e, ao mesmo tempo, desenvolver novos projetos que deram diferentes configurações a um modelo que continua a desenvolver paixões. Prazer de condução, não só através de uma potência mais elevada, mas também com a inclusão de uma série de componentes que tornam os Mini mais preformantes e mais seguros. Suspensão desportiva, travões específicos, caixa de velocidades adaptada à função mais desportiva, são apenas alguns dos muitos pormenores que caracterizam o ADN racing de qualquer Mini assinado por John Cooper Works, que contam com um design exclusivo e um “ar selvagem” em todas as carroçarias, até mesmo no novo Countryman, o primeiro Mini de cinco portas a receber o toque JCW, que o torna ainda mais atlético e versátil.

scroll up