Mazda MX-5 continua a conquistar paixões

05 setembro 2016

De capota aberta até ao Caramulo com raios de sol a estimular sensações de condução, através da subida da “Rampa do Caramulo” ou num imaginativo slalom na pista de aviação da Base Aérea de São Jacinto, seis dezenas de Mazda MX-5 exibiram as suas capacidades, independentemente da idade.

Emblemático, carismático ou lendário. Talvez não sejam estes os termos corretos para classificar o Mazda MX-5. Nós diríamos talvez, entusiasmante! E se esta 4ª geração do roadster da marca nipónica arrasa em termos de linhas, os modelos anteriores também conseguem ter uma importante palavra na história do MX-5. As quatro gerações juntaram-se para espreguiçar potências e mostrar um cativante design que, na nossa opinião, atingiu o auge com a geração de 2016, o MX-5 ND.

O descapotável MX-5 é um símbolo para a Mazda. Fantasioso e muito divertido de conduzir, arrasta paixões desde 1989, o ano em que a 1ª geração mostrou ao mundo o perfil do que viria ser um honorável descapotável. Em 1998 o construtor nipónico decidiu lançar o modelo NB, mantendo nesta 2ª geração as motorizações a gasolina de 1,6 e 1,8 litros de cilindrada. Sempre a evoluir em termos técnicos, de equipamento e de design, o MX-5 obteve novo fôlego com a 3ª geração (NC) em 2005, introduzindo um novo bloco de 2,0 litros e cessando a produção do propulsor 1.6. Depois de uma década de sucesso, o Mazda MX-5 viria a atingir o topo de uma escalada bem-sucedida com esta 4ª geração lançada em 2016, com a marca a estrear o bloco 1.5 Skyactiv, que possibilita comercializar o MX-5 a preços mais acessíveis, sem que fique beliscada a dinâmica. O construtor mantém nesta geração um atualizado bloco de 2,0 litros, retribuindo ainda com um design arrebatador.

Foi com uma família completa que esta digressão MX-5 se apresentou no Caramulo, para depois das essenciais visitas aos já famosos museus consagrados ao automóvel e não só, percorrer a subida da não menos célebre Rampa do Caramulo, antes de uma longa ligação até à Base Aérea de São Jacinto, onde cerca de seis dezenas de Mazda MX-5, entre eles muitos elementos da nova geração, mostraram, porque são em simultâneo, automóveis desportivos e essencialmente fascinantes.

scroll up