Na BMW o azul do logo não vai ser para todos os modelos

22 setembro 2017

Pela primeira vez desde 1916, a BMW vai deixar cair a cor azul do seu logo em alguns modelos da marca, como os das gamas superiores das Séries 7 e 8. Além de passarem a exibir o emblema nos tons preto e branco, este passa a ter sublinhado o nome completo da marca: Bayerische Motoren Werke (BMW), que significa Fábrica de Motores da Baviera.

De acordo com a BMW, a opção pelo preto e branco é mais sóbria e mais apropriada à identidade dos modelos de topo de gama da marca.

Marca que surgiu inicialmente como fabricante de aviões, fornecendo motores para aviões militares utilizados na Primeira Guerra Mundial. Quando o conflito acabou todas as fábricas que se dedicavam apenas à construção de veículos de guerra, como o caso da BMW, assistiram a uma queda dramática da procura e foram forçadas a parar a produção. A fábrica da BMW também fechou, mas não permaneceu assim por muito tempo. Primeiro vieram as motocicletas e depois, com a retoma da economia, começara a surgir os primeiros automóveis da marca.

A história do emblema

O logótipo da marca bávara é constituído por um anel preto delimitado por uma linha prateada com as letras BMW gravadas na sua metade superior, e por painéis azuis e brancos no interior do anel preto.

Para os painéis azuis e brancos existem duas teorias: a teoria de que estes painéis representam o céu azul e os campos brancos, em analogia a uma hélice de avião em rotação – remetendo às origens da marca como construtora de aviões; e outra que diz que o azul e branco é proveniente da bandeira da Baviera.

Durante muitos anos a própria marca veiculou a primeira teoria, mas hoje sabe-se que é a segunda teoria que está correta. Tudo porque na época era ilegal utilizar-se símbolos nacionais na denominação ou grafismo de marcas comerciais. Foi por isso que os responsáveis inventaram a primeira teoria.

scroll up