Rolls-Royce completa lista dos 8 Maiores Phantoms

25 julho 2017

A Rolls-Royce quando promete, não falha! A própria Rainha Isabel II acedeu ao “desafio” do construtor britânico de carros de luxo e cedeu o seu Phantom VI State Limousine para fazer parte da exposição dos 8 Maiores Phantoms de sempre que vão ser expostos ao público a partir de 27 de julho.

Em 1977, para assinalar o Jubileu de Prata da Rainha, a Sociedade Britânica de Construtores e Comerciantes de Automóveis ofereceu a Sua Majestade uma nova Limousine oficial, um Phantom VI personalizado.

O que mais se destaca neste Phantom VI, cuja carroçaria foi da responsabilidade da Park Ward, é a linha do tejadilho mais elevada que suporta uma enorme área de vidro temperado. Uma característica que permite à Rainha, e outros membros da família Real, verem e, mais importante, serem vistos.

Este Phantom, como outros da Frota Real, ostenta a imagem de São Jorge a matar o dragão no lugar do Spirit of Ecstasy sempre que a Rainha está a bordo, exceção feita aquando da visita à Escócia, altura em que foi adornado com um leão prateado. O carro foi também usado noutro momento alto do já longo reinado da Rainha Isabel II, em 2011, aquando do casamento do seu neto, o Príncipe William, com Kate Middleton. O Phantom VI transportou a Duquesa de Cambridge e o seu pai até à Abadia de Westminster.

O Phantom IV de Aga Khan

Sétimo na lista, em termos de ordem de apresentação, está o segundo Royal Phantom que vai estar exposto na exposição, um carro que pertenceu a Aga Khan III. Conhecido criador de cavalos puro-sangue e líder da comunidade Muçulmana Naziri Ismaili, Aga Khan foi um dos 18 chefes de estado e membros de famílias reais a encomendar um Rolls-Royce Phantom IV.

A carroçaria Hooper do Phantom IV de Aga Khan tem linhas extremamente fluídas, com o corpo do carro ao estilo Sedanca de Ville, enquanto o interior é revestido por couro vermelho sumptuoso fazendo uso de peles Connolly.

A extensa lista de personalizações fez com que a construção do carro levasse dois anos, de 1950 a 1952: espelho ajustável, escova e pente em prata – todos com o brasão real de Aga Khan, que também pode ser visto nas portas – um Dictaphone e um conjunto completo de picnic, são alguns desses exemplos.

O Primeiro Goodwood Phantom – Phantom VII

No fim da lista, não por ser o menos importante, mas antes por ser o mais recente, surge o novíssimo Phantom VII, o modelo responsável pelo renascimento da marca em 2003.

Três meses após a estreia às 00h01 de 1 janeiro, o Primeiro GoodWood Phantom foi despachado de Southampton, na Inglaterra, para Perth, nas Austrália, onde se estreou em abril desse ano e onde levou a cabo a primeira grande aventura nas mãos do seu dono – uma viagem épica de mais de 7.000 km através do continente australiano.

A rota da aventura incluiu Perth, a planície de Nullarbor, Adelaide, Victoria e, finalmente, a icónica ponte do Porto de Sydney.

E agora... venha o senhor que se segue, o novo Phantom VIII que vai ser apresentado, precisamente, na exposição dos 8 Maiores Phantoms de Sempre.

scroll up