Um ano de condução em três semanas

12 outubro 2016

Os testes são um elemento crucial da vida de todos os automóveis, principalmente dos novos modelos. Sem eles não é possível conhecer os limites dos carros, os pontos fortes e, acima de tudo, os pontos fracos que têm de ser melhorados e superados.

A Seat, como todos os outros construtores, leva esses testes muito a sério e tira o melhor partido da localização geográfica, fazendo uso da zona desértica do Sul de Espanha, onde as temperaturas durante o dia chegam a atingir os 45ºC à sombra.

Desta feita, a marca de Barcelona reuniu 50 engenheiros e 40 viaturas para cobrir um total de 25.000 km e completar 80 testes. Ou seja, uma espécie de treino militar muito exigente que condensa em três semanas tudo o que um carro faz, normalmente, ao longo de um ano de utilização.

Entre os ensaios, a marca reserva particular atenção para o teste de tração e descida, levado a cabo em declives de 35%; teste de reboque, nomeadamente o Trailer Stability Program, que visa manter o reboque estável; o teste Kalpper, que avalia o funcionamento das mais de 3.000 peças e visa garantir que não há ruídos incómodos; o teste de resistência ao pó, em que um veículo persegue outro a curta distância no meio de uma nuvem de pó e o teste de gravilha, no qual os veículos são conduzidos ao longo de 3.000 km num percurso de gravilha.

Terminados que estão os testes de “verão”, seguem-se os de “inverno”. Tudo para garantir a fiabilidade do novo Seat Ateca.

scroll up