Um superdesportivo muito sedutor

07 novembro 2016

O novo Renault Clio R.S. Trophy continua a tradição de sucesso da Renault no domínio dos compactos desportivos: 235 km/h de velocidade máxima e 6,6 segundos para ir dos 0 aos 100 km/h. Mas o que mais sobressai é o exclusivo sistema de iluminação de LED multi-refletores herdado do concept Clio R.S. 16. Batizado de R.S. Vision, tem a forma de uma bandeira de xadrez. Se o impacto visual não deixa ninguém indiferente, tanto de dia como de noite, também proporciona prestações de iluminação de elevado nível graças a uma tecnologia exclusiva que agrupa as funções de faróis de nevoeiro, faróis de iluminação do interior das curvas, bem como médios e máximos.

Na traseira, sobressai o aileron, o difusor de ar e a dupla saída de escape. Os faróis traseiros possuem a assinatura luminosa em forma de C.

Já no interior, em relação à versão de 2015, é evidente a melhoria da qualidade visível, não apenas ao nível dos acabamentos, mas também dos materiais utilizados. Mas é aqui também que o novo Clio R.S. Trophy não disfarça a inspiração na competição, com os pedais em alumínio, os bancos ao melhor estilo “bacquet”, o volante em couro perfurado e, claro, o sistema R.S. Monitor 2.0.

Um sistema de telemetria exclusivo do segmento, que “envergonha” muitos superdesportivos e que permite ao “piloto” de serviço monitorizar: temperaturas, valores de binário e de potência em tempo real, pressão do turbo, pressão da travagem, ângulo do volante, regime do motor, binário à roda, acelerações, forças “G” e cronómetro. E, sublinhe-se, que todos os dados podem ser gravados numa pen, para posterior análise no computador de casa. Por exemplo, 1 hora de condução ocupa um ficheiro com apenas 3MB.

O novo Clio R.S. 220 EDC Trophy está equipado com um motor 1.6 turbo com 220 cavalos de potência e 280 Nm de binário às 2.500 rpm. Um bloco que que surge associado à caixa de velocidades de dupla embraiagem EDC. Com comandos através de patilhas no volante, a caixa confirma os progressos entretanto feitos pela Renault Sport, ao revelar-se até 30 por cento mais rápida, mas também a permitir reduzir mais cedo em situações limite de travagem. Isso é mais evidente quando se opta pelo modo Sport ou Race, sendo neste último que, verdadeiramente, o novo Clio R.S. Trophy revela o seu temperamento. Ou seja, quando os braços substituem a ajuda eletrónica do ESP e tudo se torna mais reativo, para deleite de quem está ao volante.

E por falar em deleite… o “Launch Control” é outro catalisador de emoções. Um equipamento único no segmento, que permite viver as sensações de estar numa grelha de partida. Para o ativar, só é necessário pressionar o botão R.S. Drive, colocar o pé esquerdo no pedal de travão em alumínio e manter as mãos a pressionar as patilhas junto ao volante. Depois é só acelerar a fundo, tirar o pé do travão e arrancar que nem um foguete.

O sistema de telemetria vai confirmar que é possível cumprir dos 0 aos 100 km/h em escassos 6,6 segundos, os primeiros mil metros em apenas 26,4 segundos, mas também as forças “G” a que os felizes ocupantes do novo Clio R.S. Trophy foram submetidos.

Sublinhe-se que graças ao sistema Stop & Start, o novo Renault Clio reivindica consumos a partir dos 5,9l/100km em ciclo misto.

Mas como o Clio R.S. Trophy não foi feito para estabelecer recordes de consumo, é na estrada ou na pista que sobressaem as suas excecionais qualidades dinâmicas. A rapidez e eficácia com que “devora” o asfalto chegam a ser estonteantes. A direção bastante precisa e direta, enquanto o chassis Cup confirma a validade das soluções de suspensão herdadas dos programas de competição da Renault. Determinantes para isso também são os pneus Michelin Pilot Super Sport 205/40R18, montados em jantes de 18 polegadas com desenho específico.

O Clio R.S. Trophy pode ser adquirido por 31.750 € (mais 1.800 € que o Clio R.S. 200 EDC), beneficiando da garantia contratual de cinco anos / 100.000 km transversal a toda a gama da marca.

scroll up