Volkswagen Golf lidera nos motores a gasolina

17 outubro 2018

O segmento médio, o mais importante do mercado nacional, tradicionalmente dominado pelas motorizações diesel, tem vindo a registar um notório aumento do peso dos motores a gasolina de pequena e média cilindrada. No caso da berlina Golf, as vendas das versões equipadas com os motores TSI representam já 51% do total de veículos matriculados entre janeiro e setembro deste ano.

A oferta de motores a gasolina no Golf começa com o 1.0 TSI, um bloco de 3 cilindros equipado com turbocompressor, agora com um novo nível de potência de 115 cv. Este motor permite acelerar de 0 a 100 km/h em 9,9 segundos e atinge uma velocidade máxima (em circuito) de 196 km/h. O consumo médio de combustível é de 4,3 l/100 km (CO2: 99 g/km). O TSI de 115 cv pode ser acoplado opcionalmente com a transmissão DSG de 7 velocidades que reduz tanto o consumo como as emissões de CO2.

Os motores 1.5 TSI completam a gama, e propõem dois níveis de gestão ativa dos cilindros, com efeitos espetaculares nos níveis de consumo e de emissões.

O bloco 1.5 de 150 cv é um 4 cilindros cujo binário máximo de 250 Nm está disponível a partir das 1500 rpm. Quando se desloca dentro da gama de rotações de 1400 a 4000 rpm, o sistema ACT (Active Cylinder Management) desliga, de modo impercetível, dois dos quatro cilindros. Reduz-se assim o nível de consumos para 4,9 l/100km (com caixa automática DSG de 7 velocidades).

O mesmo bloco 1.5 mas com 130 cv e um binário máximo de 200 Nm a partir das 1400 rpm, leva ainda mais longe a tecnologia ACT. Pela primeira vez, a Volkswagen propõe uma função “coasting” no Golf, graças à qual o motor é inteiramente desligado. A velocidades entre 40 km/h e 130 km/h, o motor “corta” completamente sempre que o condutor levanta o pé do acelerador. Os consumos atingem então 4,8 l/100km (com caixa automática DSG de 7 velocidades).

scroll up