Bentley com 91 anos fez viagem de 8.000 quilómetros

25 outubro 2018

Resistência é o mínimo que se pode dizer sobre este Bentley 4.5 de 1927 ao provar que a idade não o impediu de percorrer os Estados Unidos, do Oceano Atlântico ao Pacífico numa viagem de 8.000 quilómetros.

A aventura começou em Charleston, na Carolina do Sul, continuando pelo interior da América até chegar a Seattle, mais de 8.000 quilómetros depois. Pelo caminho, o “herói” enfrentou temperaturas de 40 graus no sul do país, sobreviveu à tempestade tropical Alberta e conseguiu passar pela falta de ar dos 4.300 metros de altitude da montanha Pikes Peak sem avariar o motor.

A viagem incluiu ainda passagem por Tupelo, cidade natal de Elvis Presley, onde os donos do Bentley foram entrevistados pela televisão local, e receberam uma mensagem de amigos na Suíça a dizer que os estavam a ver.

No total, este carro igual ao que venceu as 24 Horas de Le Mans em 1928, demorou 22 dias a fazer a viagem e só parava para os seus proprietários e pilotos comerem e dormirem.

Apesar do desempenho notável, foi necessário tomar providências antes de arrancar para que tudo funcionasse bem. Por isso, os donos do carro entregaram-no a William Medcalf, um preparador muito familiarizado com todos os modelos construídos pela Bentley antes da de ser comprada pelo Grupo Vickers e fundida com a Rolls-Royce.

O Bentley 4.5 de 1927 era conhecido por ser um modelo pesado, mas o seu motor de quatro cilindros e 16 válvulas, que debitava 130 cv, era muito moderno para a época. A caixa de velocidades requer alguma habituação, mas regra geral é fácil de manobrar. Por isso, era o carro ideal para Bill e Julie Holroyd participarem na terceira edição do Trans America Challenge.

scroll up