O BMW de Elvis Presley voltou a conquistar o seu brilho

12 dezembro 2016

No dia 2 de outubro de 1958, o já então famoso Elvis Presley chegava à Alemanha para prestar o serviço militar obrigatório no 32º Regimento da 3ª Divisão Blindada de Friedberg, uma pequena cidade a norte de Frankfurt, onde ficou até 1960.

Foi durante esta curta estadia na Europa que o rei do rock não resistiu aos encantos do 507 e adquiriu um modelo que tinha pertencido ao piloto Hans Stuck, com o qual competiu em diversas provas pela Alemanha, Áustria e Suíça.

Vendido em 1958, foi nessa altura que Elvis o comprou mantendo-o até 1960, altura em que foi dispensado do serviço militar e regressou aos EUA.

Antes da partida, vendeu o 507 a uma concessionária da Chrysler até ser adquirido por um tal Tommy Charles, que lhe colocou um motor Chevrolet para entrar em competições até o vender em 1963.

Este BMW passou por mais dois proprietários antes de ser comprado em 1968 por Jack Castor, um engenheiro espacial que ao descobrir a história curiosa deste carro decidiu restaurá-lo para lhe devolver as suas caraterísticas originais. A complexa tarefa coube à BMW Group Classic, uma divisão da marca bávara especializada no restauro de clássicos.

Após dois anos de intenso trabalho, o BMW 507 que tinha pertencido a Hans Stuck e depois de Elvis Presley recuperou o seu esplendor e em agosto último foi uma das estrelas no Monterey Car Week, um concurso de elegância realizado na Califórnia.

Para a BMW Group Classic o restauro deste 507 foi uma homenagem aos seus dois mais famosos proprietários mas também a Jack Castor que faleceu meses antes de se iniciar o restauro deste modelo mítico.

scroll up