SEAT 600 faz 60 anos

20 julho 2017

O construtor espanhol está de parabéns! O SEAT 600, irmão do também incontornável FIAT 600 e o automóvel responsável pela motorização de Espanha, faz 60 anos.

O modelo surgiu sete anos depois da fundação da SEAT, marca resultante de uma parceria entre o Instituto Nacional da Industria, detido pelo estado, seis bancos e a italiana FIAT, e após o lançamento do 1400, um veículo destinado às classes mais elevadas.

Claramente pensado para a classe média espanhola emergente, o 600 representou uma autêntica revolução e depressa se tornou num sucesso numa altura em que Espanha saía, finalmente, de um período de crescimento modesto ainda provocado pelos rescaldos da Guerra Civil.

A procura pelo modelo foi tal que a SEAT teve de aumentar a produção de forma progressiva, passando das 40 unidades diárias no início de 1958, para as 240 no final de 1964. À época, eram números absolutamente recordistas, mas que, em boa verdade, ficam muito aquém dos 700 Ibiza produzidos pela marca a cada 24 horas. Seja como for, foi com esta progressão que a SEAT conseguiu produzir um total de 794.406 unidades do 600 entre 1957 e 1973.

Uma forma interessante de avaliar o impacto que o SEAT 600 teve em Espanha é precisamente o esforço que representava comprar uma unidade no início da produção do carro e depois no final. O primeiro 600 matriculado, a 27 de junho de 1957, tinha um preço base de 65.000 pesetas (o equivalente a mais de 18.000 euros, hoje), o que representava então 3,5 anos de salário médio da população espanhola. A industrialização do modelo despoletou uma revolução no sistema de produção, gerando uma potente indústria periférica em Espanha, o que permitiu torná-lo mais acessível. Assim, a 3 de agosto de 1973, dia de fabrico da última unidade do 600, cada unidade custava 77.291 pesetas (cerca de 7.700 euros, hoje), o salário médio de 9 meses na época!

Mas o 600 foi ainda mais longe ao tornar-se no primeiro modelo da SEAT a ser exportado. Em 1965 chegou à Colômbia e, depois, à Finlândia, Bélgica, Dinamarca, Países Baixos e Grécia. A SEAT exportou cerca de 80.000 unidades do 600, apenas cerca de 10% do volume total de produção.

scroll up