Armindo Araújo desequilibra Campeonato

19 julho 2018

A época de 2018 já teve dois panoramas diferentes e continua a manter intactas as emoções em relação ao título, apesar de Armindo Araújo contar com quase 30 pontos de vantagem para a concorrência mais direta. Mas foi o açoriano Ricardo Moura, que teve entradas de leão, vencendo as duas primeiras provas do calendário, e logo estreando carros diferentes. Os triunfos em Fafe ao volante de um Ford Fiesta R5 e nos Açores com um Skoda Fabia R5, deixavam excelentes indicadores para o antigo tricampeão nacional de ralis poder voltar à ribalta. Por opção, o piloto açoriano deixou de correr para o CPR depois da vitória na sua prova, deixando caminhos abertos para um importante lote de candidatos.

Armindo Araújo e Carlos Vieira foram os pilotos eleitos pelo Team Hyundai Portugal em ano de regresso de uma equipa oficial aos ralis nacionais. Depois de uma natural fase de adaptação, Armindo arrancou três triunfos consecutivos em Mortágua, Vodafone Rali de Portugal e Rali Vidreiro, vincando a diferença para um lote de quatro pilotos que na teoria ainda podem ser candidatos ao título.

Depois do acidente grave do campeão nacional em título Carlos Vieira no Rali Vidreiro, que o retirou da competição na presente temporada, o panorama atual conta ainda com nomes que se assumem como fortes adversários de Armindo Araújo. Atualmente no 2º lugar absoluto e depois de fantástica vitória em Castelo Branco, arrancada no derradeiro troço do rali, Ricardo Teodósio está apostado em colecionar mais lugares no pódio, pensando até em repetir vitórias.

Iniciando a época de uma forma bastante mais competitiva, ao volante do Skoda Fabia R5, Miguel Barbosa tem lutado por posições no pódio e até pela vitória, como aconteceu na prova inaugural em Fafe. No 3º lugar do campeonato, Barbosa está a menos de um ponto de Teodósio, contando com alguma vantagem em relação a Pedro Meireles (Skoda Fabia R5), atualmente o 4º classificado e para José Pedro Fontes, o 5º do CPR, agora já ao volante do novo Citroen C3 R5.

O próximo desafio está agendado para os rigorosos troços de asfalto da ilha da Madeira, entre 3 e 5 de agosto. Uma prova que, para além deste lote de 5 pilotos, que vão lutar pelos pontos nacionais, conta ainda com pilotos locais de peso, que habitualmente discutem a vitória no Rali Vinho Madeira, como Miguel Nunes, João Silva ou Alexandre Camacho. Um Campeonato de Portugal de Ralis que se pode considerar bastante emotivo, com o piloto ACP Armindo Araújo bem instalado na liderança, mas com reações fantásticas de Ricardo Teodósio e Miguel Barbosa, e ainda com Pedro Meireles e José Pedro Fontes bem atentos em relação às três provas que ainda faltam para terminar o campeonato.

Classificação do CPR 2018 antes do Rali Vinho Madeira: 1º Armindo Araújo (Hyundai i20 R5) 107,29 pontos; 2º Ricardo Teodósio (Skoda Fabia R5) 78,88; 3º Miguel Barbosa (Skoda Fabia R5) 78,1; 4º Pedro Meireles (Skoda Fabia R5) 61; 5º José Pedro Fontes (Citroen C3 R5) 54,5

scroll up