Buemi vence segunda corrida de Berlim

11 junho 2017

Sebastien Buemi dilatou a vantagem na frente da classificação geral da Fórmula E para 32 pontos depois de ter garantido a 12ª vitória da carreira na competição de monolugares elétricos.

Contudo, o piloto da Renault e.dams não foi o primeiro a cruzar a linha de meta no renovado traçado Tempelhofring, no aeroporto de Berlim, mas quando Felix Rosenqvist foi penalizado em 10 segundos por uma paragem nas boxes pouco segura, o gaulês acabou por se ver promovido na classificação. O resultado serviu para o gaulês se redimir do nulo de sábado depois das atualizações introduzidas no monolugar não se terem revelado proveitosas.

Enquanto isso, e depois de no sábado ter dado a primeira vitória à Mahindra, Rosenqvist voltou a ser o homem a bater em Berlim. Ele converteu a pole position numa forte liderança e nunca esteve sob ameaça de direta de Buemi.

Contudo, ao sair das boxes após a paragem obrigatória a meio da corrida para troca de carro, o seu colega de equipa na Mahindra, Nick Heidfeld, entrava também para a paragem nas boxes. Houve momentos de confusão com os dois carros vermelhos e brancos a evitarem o toque e, incrivelmente, com Rosenqvist a regressar à pista ainda na liderança.

No entanto, após revisão do incidente os comissários desportivos determinaram que a autorização de saída de Rosenqvist não foi segura e o piloto foi penalizado em 10 segundos. A decisão fez com que o piloto ficasse sem qualquer possibilidade de ganhar, mas a vantagem que tinha sobre os demais era tal que, mesmo assim, foi despromovido apenas para segundo.

A terceira posição foi para Lucas di Grassi, que aumentou o recorde de pódios na Fórmula E para 19 em apenas 29 corridas. De sétimo da grelha, o brasileiro levou a cabo prova árdua, começando por passar Oliver Turvey (NextEV NIO) antes de superar Sam Bird, que ao tocar na roda do colega de equipa na DS Virgin Racing acabou na escapatória.

Momentos depois di Grassi passou o segundo piloto da DS, José Maria Lopez para então entrar em animado duelo com Jean-Eric Vergne (TECHEETAH). O brasileiro acabou por encontrar forma de se impor ao gaulês e garantir, dessa forma, o segundo pódio do fim-de-semana.

No quarto posto ficou Daniel Abt (ABT Schaeffler Audi Sport), com José Maria Lopez a completar a lista dos cinco primeiros, à frente de Vergne, Bird, Nico Prost (Renault e.dams), Turvey e Nick Heidfeld (Mahindra Racing), que fechou o Top 10.

Já o português António Félix da Costa, da Andretti Formula E, terminou a corrida em 11º, isto depois de no sábado ter terminado num bem mais modesto 16º posto.

scroll up