Félix da Costa vence Grande Prémio de Macau

20 novembro 2016

O piloto da Carlin perdeu inicialmente a liderança da pole para o companheiro de equipa, Sérgio Sette Câmara, mas aproveitou quando a corrida foi retomada à sétima volta, depois da passagem do Safety Car em pista, e reconquistou o lugar do topo assegurando a vitória. Câmara teve uma primeira volta espetacular, aproveito o cone de ar e numa única ultrapassagem deixava Callum Ilott e da Costa para trás no Mandarim, conseguindo uma vantagem de 1,2 segundos.

Mas a sua liderança foi reduzida a nada quando o Safety Car entra em pista à quinta volta, para que o carro de Nikita Mazepin fosse rebocado depois do incidente na Faraway. No reinício da prova, à sétima volta, Félix da Costa arranja forma de ultrapassar e consegue uma distância clara nas voltas seguintes, antes do carro de segurança regressar ao circuito na volta dez, devido ao incidente que envolveu o piloto Nick Cassidy.

A corrida é retomada à 13ª volta e da Costa consegue construir uma boa vantagem e escapar ao desafio de Câmara na corrida em direção ao Lisboa. Na última volta, ele estava com uma vantagem de 1,1 segundos, ao mesmo tempo que Câmara perde a posição para Félix Rosenqvist, que apanhou um cone de aspiração e mergulho ao passar no Lisboa. Rosenqvist tentou reduzir a distância entre ele e da Costa, mas não havia voltas suficientes para que ele fosse realmente um desafio, ficando 1,603 segundos atrás.

Ao comparar com a sua primeira visita a Macau, em 2012, da Costa disse: “Talvez saiba melhor, penso. Não era suposto vir, eu não era para estar aqui, não deveria estar a correr na F3 – por isso nada disto faz sentido! Sei que disse, durante a semana toda, que se ficasse nos primeiros cinco seria fantástico, e seria mesmo. Mas hoje, tinha de fazê-lo. Estou super feliz que o consegui, e tenho de agradecer à minha equipa, pois eles deram-me o carro perfeito para fazê-lo. Sou um rapaz feliz.”

Câmara ficou com a terceira posição, à frente de Kenta Yamashita, Ilott e Jake Hughes. Lando Norris subiu da 26ª posição da grelha terminando a corrida na 11ª.

O piloto de Macau, Chang Wing Chung, conseguiu um credível 12º lugar, um desempenho encorajador considerando a época limitada de corridas, em consequência dos estudos. O jovem de 20 anos de idade, que corre pela terceira vez em Macau, melhorou o andamento durante a semana do Grande Prémio.

scroll up