Lappi surpreende com liderança dominadora

28 julho 2017

Já se esperavam emoções fortes no regresso do Campeonato do Mundo de Ralis à ação com o Rally da Finlândia, o mais rápido do calendário, o que não se esperava era uma prova que, no final das contas da época lá para novembro, pode ser a responsável por um desfecho diferente do que se tem visto nos últimos anos de WRC no que respeita a Campeão do Mundo.

Sébastien Ogier (Ford) chegou à prova nórdica na frente da geral, com apenas 11 pontos de vantagem sobre Thierry Neuville (Hyundai), mas nenhum deles conseguiu dar vida à prova. O francês, num acontecimento muito raro ao longo da sua carreira, perdeu o controlo do Fiesta WRC ’17 na quarta especial e danificou bastante o carro. De tal forma que, pela primeira vez em muito tempo, vai continuar em prova graças ao sistema de Rally 2.

Com isto era de esperar que o belga atacasse um pouco para rodar no pódio e garantir claramente a liderança do Campeonato, mas não. O piloto do i20 Coupé WRC levou a cabo dia modesto e entrou a perder muito tempo, terminando a etapa em oitavo e já quase a um minuto da liderança.

Enquanto isso, Esapekka Lapi surpreendeu tudo e todos, ou... talvez não. Talvez tenha apenas demonstrado que a Toyota estava coberta de razão ao contratar os seus serviços. A rodar em casa Lappi, depois de um arranque lento, impos um ritmo fortíssimo para levar de vencida oito das 13 classificativas da primeira etapa e, com isso, assumir a liderança. Atrás dele, o experiente compatriota Jari-Matti Latvala. O também piloto Toyota esteve sempre entre os primeiros, assumindo a liderança na quarta classificativa, mas acabou depois por ceder ao andamento de Lappi já no penúltimo troço do dia. Latvala ainda tentou recuperar, mas acabou por ficar a apenas 4,4 segundos do colega de equipa e compatriota.

A fechar o pódio provisório pleno de finlandeses ficou um também surpreendente Teemu Suninen, a 19 segundos do líder. O piloto está a revelar-se a salvação do convento da M-Sport, já que também Ott Tanak perdeu muito tempo com um furo na fatídica SS4. O estónio ocupa neste momento o décimo lugar.

Enquanto isso, Craig Breen não só é o melhor representante da Citroën, em quarto (+33,0s), como é o único não nórdico entre os seis primeiros. Atrás dele, a mais 5,9 segundos de distância, surge Mads Østberg (Ford), que detém um mero décimo de segundo de margem sobre Elfyn Evans (Ford). Neuville, como já se referiu, é oitavo (+58,0s) depois de ter vencido a última especial do dia, enquanto Kris Meeke (Citroën) é nono.

scroll up