Renault e McLaren unem forças na F1

15 setembro 2017

A presença das duas marcas na Fórmula 1 em simultâneo remonta a 1977, mas a verdade é que os caminhos da McLaren e da Renault não se tinham juntado, com ambas a serem rivais, mas isso vai mudar.

A McLaren, que conta com 814 GP disputados, e a Renault, que totaliza 591 enquanto fornecedora de motores, vão ser parceiras durante as temporadas de 2018, 2019 e 2020, com o construtor francês a assumir a função de fornecedor de motores da equipa britânica.

Para a McLaren, que não tem tido sorte nos últimos tempos, a parceria surge como a escolha certa dada a capacidade da Renault de produzir motores capazes de conquistar títulos mundiais, seja com a formação de fábrica, seja com as equipas clientes.

Já para a marca do losango, o acordo permite, precisamente, trabalhar com uma segunda equipa de primeiro plano, aumentando o retorno, as possibilidades de desenvolvimento tecnológico e, é claro, as possibilidades da conquista de mais um título.

scroll up