O Kia Picanto está mais estimulante que nunca

04 abril 2017

Já chegou às ruas da cidade de Lisboa um automóvel essencialmente urbano, mas carregado de personalidade, revelando linhas intimamente ligadas aos novos Kia Rio e Sportage, não deixando no entanto de evidenciar o seu instinto marcadamente urbano. Com uma apresentação informal e descontraída, vivida a bordo do Picanto, a Kia desvendou um modelo rejuvenescido que se assume com uma excelente solução para a mobilidade nas grandes cidades. A capital portuguesa foi invadida pelos pequenos citadinos que a partir de agora se encontram disponíveis para todo o país, com soluções de funcionalidade interessantes e, nesta fase de lançamento, um económico motor de 1,0 litros e 67 cv de potência, capaz de satisfazer também em termos dinâmicos.

O Picanto é um compacto urbano inserido no segmento A, que contribui para a afirmação e crescimento da Kia em Portugal. Concorrente direto de carros como o Volkswagen Up, Renault Twingo ou Opel Karl, o construtor coreano aposta numa interessante oferta qualidade/preço e nos 7 anos de garantia que distinguem a Kia. Com maior distância entre eixos que proporciona melhor habitabilidade e conforto, a bagageira do Picanto também viu a sua capacidade aumentada em 25%, transformando-se na maior do seu segmento. O ADN do Picanto continua visível nesta nova geração, embora se note uma aparência mais jovem e essencialmente um interior muito mais convidativo, com qualquer um dos três níveis de equipamento.

As novas tecnologias não deixam de estar presentes, flutuando num novo e elegante tablier, que contribui para um ambiente “high-tech”. Com três níveis de equipamento, o destaque irá contudo para o GT Line que só chegará em junho, ao mesmo tempo que a motorização 1.2 de 84 cv. Nesta fase de lançamento o novo Kia Picanto conta apenas com um motor a gasolina de 1,0 litros, enquanto o mais potente e dotado de um motor 1.0 Turbo, deverá chegar no final deste ano, podendo revelar-se como um puro citadino com tendências desportivas. Todos os motores são combinados com uma transmissão manual de cinco velocidades, que transmite a potência às rodas dianteiras, enquanto os motores de 1,0 e 1,2 litros também estão disponíveis com uma transmissão automática de quatro velocidades, uma opção disponível apenas por encomenda.

O motor de 1,0 litros constitui o nível de entrada da gama Picanto, debitando 67 cv às 5500 rpm e um binário de 96 Nm. Sendo esta a unidade mais eficiente em consumos de toda a gama Picanto, as suas emissões ficam-se pelos 101 g/km de CO2. Quanto ao motor de 1,2 litros, debita uma potência máxima de 84 cv e 122 Nm de binário, com emissões de 106 g/km de CO2 em ciclo combinado, nas versões de caixa manual. O bloco de 1,0 litros T-GDI, cuja comercialização só acontecerá mais para o final do ano no mercado europeu, debita 100 cv e 172 Nm de binário, os valores mais elevados alguma vez disponibilizados num modelo do segmento A da Kia. Os preços de lançamento começam nos 11 720€ euros da versão 1.0 LX, culminando nos 14 170€ da versão 1.2 GT-Line. A gama conta igualmente com versões de caixa automática, a partir de 13 870€.

scroll up