O renovado Golf exibe novas propostas elétricas e híbridas

05 maio 2017

O Volkswagen Golf é de facto um automóvel sem idade. A “Geração 7,5” como já lhe chamam chegou recentemente equipada de inúmeras tecnologias e pronta para garantir um fôlego suplementar para um modelo que é uma referência no seu segmento, salientando características familiares, agora elevadas à potência das novas tecnologias. Este novo ciclo de vida de um automóvel revigorado estende-se também às opções elétricas e híbridas, apontando de forma segura para caminhos do futuro.

Maior autonomia, mais potência e eficiência são dados importantes que se juntam a todos os requisitos tecnológicos que já equipam os novos modelos com motores a gasolina ou diesel. Retoques finos ao nível de design são apenas um agradável revestimento de muitas tecnologia que habita o interior dos Volkswagen e-Golf e GTE que iniciam agora a sua comercialização em Portugal com preços a partir de 40.461€ para a versão elétrica e 44.691€ para o híbrido. O e-Golfe com emissões 0%, garante agora mais 50% de autonomia “esticando” os seus poderes até aos 300 km no ciclo NEDC, mas garantindo sempre 200 km de liberdade. Com uma potência de 136 cv e um binário de 290 Nm, o Golf totalmente elétrico consegue acelerar dos 0 aos 100 km/h em 9,6 segundos. Indicações para uma condução elétrica ideal são fornecidas ao condutor, para uma utilização ideal de condução elétrica. O tempo necessário para carregar a bateria depende da fonte de energia que se utilize: com a corrente convencional de 230 V (a 2,3 kW) a duração é de 13 horas e 15 minutos para um carregamento a 80%; numa estação de carregamento com 7,2 kW é de aproximadamente 4 horas e 15 minutos; e com o sistema CCS (Combined Charging System) com 40 kW é de apenas 45 minutos.

A estratégia híbrida proactiva também faz parte dos planos da nova geração do Volkswagen Golf, através do GTE que consegue realizar percursos até 50 km com 0% de emissões dentro do ciclo NEDC. O Volkswagen Golf GTE utiliza um bloco TSI de 150 cv e um motor elétrico de 75 kW/102 CV com um rendimento total do sistema de 204 cv caracteriza-se, em função do modelo, por uma estratégia híbrida revista. Através da nova configuração, o condutor poderá aproveitar melhor o potencial energético do Golf GTE e o modo de condução totalmente elétrico. O sistema de navegação irá considerar e otimizar a estratégia híbrida, avaliando os dados do trajeto proactivos. Ou seja, tanto os dados do trajeto do sistema de navegação como os dados do GPS fluem na regulação do sistema de propulsão. Deste modo, o Golf GTE reconhece previamente a topografia do trajeto e “sabe” quando se aproxima de uma subida ou descida de uma zona montanhosa, de uma autoestrada, de uma estrada ou de uma cidade, adaptando assim a ativação dos motores ao trajeto. Duas propostas ecológicas de um modelo carregado de carisma que consegue ser tão popular como a própria Volkswagen. O e-Golf e o GTE aliam de uma forma natural, qualidade de construção e as mais recentes tecnologias.

scroll up