A Skoda escolheu um urso para dar nome ao primeiro SUV

30 novembro 2016

A Skoda pretende surpreender o mercado com mais do que seria de esperar. O Kodiaq apresenta-se como um automóvel da moda, interpretando a nova filosofia SUV num espírito mais familiar e prático. O espaço e o conforto são fatores fundamentais para garantir o sucesso de um carro de grandes dimensões que ofereça ao mesmo tempo segurança e eficiência. A nova linguagem de design da marca está patente nas linhas do Kodiaq que irão no futuro dar origem a outros modelos de diferentes dimensões.

Um urso castanho que habita uma ilha no Alasca, de nome Kodiak, deixou trocar o k pelo q e concordou dar o seu nome ao novo SUV da Skoda. O “Kodi” passa a ser assim um nome amistoso para qualificar um carro que pretende acolher com segurança e versatilidade famílias mais numerosas, uma vez que, como opção, o novíssimo Kodiaq pode contar com sete lugares, mesmo que na terceira fila só possam ficar bem instaladas as crianças.

O Skoda Kodiaq pretende descobrir novos territórios, transformando-se num modelo mais emocional, tendo desencadeando uma importante campanha para chegar a novos mercados. Durante mais de seis meses os responsáveis da Skoda foram desvendando aos poucos o que o primeiro SUV da marca poderia oferecer a um mercado que se rendeu a este tipo de veículos. Pretendendo ser encarado como um dominador de espaços livres, oferecendo resistência e proteção, a nova aposta da Skoda dedica ainda curiosas soluções para simplificar a vida a bordo e fazer frente a algumas adversidades do clima, desvendando ainda um engenhoso sistema de proteção de portas. Com forte tradição entre os veículos 4x4, a Skoda aposta forte na tração integral para o Kodiaq, embora as versões de tração dianteira possam ser as eleitas para o mercado nacional, devido à politica fiscal que penaliza os veículos de tração às quatro rodas.

Este SUV que aposta no espaço para os seus ocupantes, disponibiliza também uma excelente bagageira que, consoante a configuração, pode ir até aos 2.065 litros de capacidade e uma força de reboque até às 2,5 toneladas, com um interessante sistema de assistência para facilitar manobras. Em termos de tecnologias de última geração, o Kodiaq consagra sistemas de segurança e assistência à condução, bem como de conectividade bastante vasta, só disponíveis em automóveis de segmentos superiores.

As motorizações que irão alimentar este novo SUV da Skoda são propulsores já conhecidos no Grupo Volkswagen, tanto a diesel como a gasolina. Para o mercado nacional as grandes apostam assentam no bloco 2.0 TDI que poderá contar com 150 ou 190 cavalos, com tração às duas ou quatro rodas e transmissão manual de seis velocidades ou automática (DSG) de seis ou sete relações. Para uma pequena faixa de clientes, que possa preferir motorizações a gasolina para este tipo de veículo, a Skoda conta ainda com os blocos 1.4 e 2.0 TFSI. A chegada ao mercado nacional deverá ocorrer no final de março ou princípio de abril, sendo ainda desconhecidos os preços que irão ser praticados.

Alta funcionalidade, grande espaço interior e uma boa relação qualidade/preço são argumentos deste “urso inteligente” que se mostrou bastante eficaz nos primeiros ensaios realizados com o motor 2.0 TDI de 150 e 190 cavalos e tração 4x4, tanto com caixa manual de seis velocidades como com a estreante DSG de sete relações, que nos pareceu perfeitamente adequada ao motor de maior potência. Com o Kodiaq começa um novo caminho para a Skoda, não só entre os SUV’s da moda, mas também através de uma nova linguagem de design que irá abranger os modelos do futuro na marca checa.

scroll up