Tornar o Leon ainda melhor, é o desafio da Seat

15 novembro 2016

Um Leon de raça apurada! É esta a conclusão a que se chega depois de apreciar o mais recente lançamento da Seat, que nem sequer precisou de apresentar um produto de rotura com o modelo anterior, já por si cativante e bem conseguido. O ataque espanhol ao mercado automóvel europeu é evidente, tornando os seus produtos mais apetecíveis, através da inclusão de novas tecnologias ou aperfeiçoamento de motorizações. Depois de um Ateca, que se poderá tornar num eficaz ponta de lança, a Seat entra em 2017 com esperanças fundamentadas através deste renovado Leon, preparando já a nova edição do Ibiza e um crossover que dá pelo nome de Arona.

Tudo parece risonho para a marca de Martorel, que já se prepara para ganhar dinheiro com as suas novas apostas, como reconhecem os seus responsáveis. Com mecânica e tecnologias irrepreensíveis, provenientes do grupo Volkswagen, o design é um trunfo importante que se junta a novos requintes interiores e a melhoria de montagem e materiais. Se em equipa ganhadora não se mexe, não houve necessidade de alterar o semblante do Leon, que faz justiça às anteriores gerações como um prodígio de design amplamente conquistador, tanto numa análise mais purista, como puramente desportiva. E é com este importante trunfo praticamente intocável, que a Seat parte para a reconquista de um segmento familiar com carroçarias de três ou cinco portas e até com a elegante carrinha, que não disfarça tendências mais arrojadas. Linhas mais precisas, para manter como imagem o fator desportivo, salientam no Leon um aumento de carácter e de elegância que se estende ao interior, agora com mais qualidade e reflexos ambientais diferentes. Este automóvel estratégico para a Seat vem agora recheado com alta tecnologia e maior conectividade. Ajudas á condução, sistemas de segurança ativa e passiva, são algumas das tentadoras propostas da marca para um Leon que exibe com orgulho uma história de sucesso. E se em termos de imagem tudo parece funcionar “às mil maravilhas”, as motorizações também garantem sucesso, com o conhecido e mais vendável bloco diesel 1.6 TDI a ganhar novo fôlego passando a debitar 115 cv de potência.

E se para um país como o nosso, tão fiel aos motores a gasóleo, também se pode contar com a fiabilidade do mais potente TDI de 2,0 litros e 150 cv, há que enumerar as propostas a gasolina, onde o novo motor 1.0 de três cilindros e 115 cv assume particular importância em termos económicos, ainda mais porque consegue transmitir dinâmica suficiente ao Leon, mesmo na versão carrinha e com consumos bastante interessantes, como podemos confirmar. Um bloco também a gasolina de 1,4 litros confere uma potência de 150 cv e excelentes prestações. E porque o fator desportivo é de facto importante para este Seat Leon, a tão apreciada versão Cupra irá contar com um motor de 300 cv de potência com tração dianteira e exclusivamente de tração integral para a carrinha, com a comprovada e eficaz caixa automática DSG de sete relações. Quanto a preços, tudo começa nos 23.434€ para o gasolina 1.0 TSI e nos 28.375€ para o 1.4 TSI. Para os diesel, o 1.6 TDI arranca nos 28.109€ e o 2.0 TDI está disponível a partir dos 35.169€. De realçar os níveis de equipamento Reference e Style, destacando-se um nível FR bem desportivo e um Xcelence onde impera o conforto, distinção e tecnologia inteligente.

scroll up