JOÃO JORDÃO

UMA REFERÊNCIA HISTÓRICA

JOÃO JORDÃO
Secretário Geral do ACP Motorsport
17 outubro 2016

Cumprida mais de uma década de edições sucessivas, o Banco BIC Rally de Portugal Histórico já é uma referência no panorama das provas de regularidade histórica em Portugal e também na Europa. Desde 2006 que o Automóvel Club de Portugal organiza um dos desafios da especialidade mais apetecidos no Velho Continente. Ao fim de mais de uma década de edições sucessivas, assiste-se a uma forte e crescente procura de equipas e concorrentes provenientes de vários países, em particular a França, a Espanha, a Bélgica e, como não poderia deixar de ser, Portugal.

Na edição deste ano, o Banco BIC Rally de Portugal Histórico contou com a participação de 120 equipas, a maioria proveniente do estrangeiro. A lotação esgotada que se verifica é demonstrativa do interesse gerado e é, também, o reconhecimento, não só da qualidade organizativa como do quão apelativo é o rally. Não são só as vertentes desportiva e competitiva que contam. Há uma preocupação grande em dar ênfase à componente turística, com a apresentação de um serviço de excelência ao longo dos cinco dias de prova. A escolha dos hotéis obedece a critérios como a qualidade e a forma como estão integrados no meio. Também os locais de refeição são escolhidos porque mostram o que o país tem de melhor em termos paisagísticos e gastronómicos.

Todo o ambiente criado em torno do Banco BIC Rally de Portugal Histórico faz com que as equipas sejam cada vez mais numerosas, para além de piloto e copiloto, as estruturas são constituídas por técnicos, familiares e amigos. Tal fenómeno faz com que a caravana desta prova do ACP conte com a participação de 500 a 600 pessoas que têm a oportunidade de percorrer e conhecer regiões do interior do país, normalmente fora dos roteiros turísticos normais. Mais interessante é perceber que muitos dos concorrentes voltam para explorar melhor, zonas de Portugal onde já passaram em competição.

Toda esta dinâmica faz com que o Banco BIC Rally de Portugal Histórico se torne, não só um grande evento desportivo, como uma forma excecional de promover o país e o turismo, sendo mais um contributo à economia nacional. Com cerca de 85 por cento dos participantes no Rally de Portugal Histórico estrangeiros, tal percentagem reforça a capacidade criadora de riqueza desta prova com a entrada de divisas. Além disso, ainda se assume como um veículo de promoção junto de um público-alvo de classe alta, com uma capacidade económica acima da média.

A nível competitivo, o Banco BIC Rally de Portugal Histórico assume-se como uma prova muito disputada desde que o ACP o colocou na estrada em 2006. Em dez edições, houve sete vencedores diferentes, só João Mexia, por três vezes, e José Lareppe, por duas ocasiões, ganharam mais do que uma edição. Entre as marcas vitoriosas, foram cinco, no total, com destaque para a Porsche que logrou cinco triunfos em dez provas já realizadas. O valor das viaturas presentes é um dos principais motivos de interesse, sendo que em cada ano, o Banco BIC Rally de Portugal Histórico concentra inúmeros modelos de grande importância para a história dos ralis em particular, como da indústria em geral.

scroll up