Está aberto o caminho para reduzir preço dos combustíveis

21 junho 2018

O peso dos impostos sobre os combustíveis vai baixar por decisão da Assembleia da República. Com o fim anunciado do adicional ao Imposto sobre Produtos Petrolíferos (ISP), criado em 2016, a gasolina vai sofrer uma redução de quase 4 cêntimos por litro, com o gasóleo a baixar 6,5 cêntimos por litro.

Em comunicado, o Automóvel Club de Portugal considera "esta medida da mais elementar justiça", indo de encontro ao que sempre defendeu: "a carga fiscal sobre os combustíveis onera não só quem conduz, mas todos os contribuintes por igual". Com o fim anunciado da sobretaxa ao ISP, "está finalmente aberto o caminho para o Governo reverter a sua política fiscal no que ao setor automóvel diz respeito".

O Estado tem carregado nos impostos sobre os combustíveis, prevendo-se assim uma receita fiscal superior a 3 mil milhões de euros anuais para 2018, ou seja mais de 9 milhões de euros diários.

O caso do gasóleo, o combustível mais consumido em Portugal (80%), os factos falam por si: desde 2016 que os impostos contidos no preço final do gasóleo subiram 15%, ou seja, há mais de um ano que o gasóleo está nove cêntimos mais caro devido à fiscalidade. Já na gasolina, o aumento de impostos ficou-se pelos 6%, ou seja, cerca de 5 cêntimos por litro de aumento.

Foi no ano de 2016 que se deu o maior aumento de impostos sobre os combustíveis, consolidando o lugar de Portugal entre os países com maior carga fiscal da Europa.

scroll up