Salão de Frankfurt com 22 baixas de peso

14 agosto 2019

As estratégias de marketing no mundo automóvel estão a mudar a uma rapidez vertiginosa e a "culpa" é evidentemente da tecnologia da informação e, sobretudo, das redes sociais como Facebook, Youtube, Twitter e Instagram. Quem perde velocidade com isto? os salões  automóveis, com o caso de Frankfurt (que alterna anualmente com o Salão de Paris, que no ano passado já havia registado 15 ausências) a já tornar-se mais notícia pelas suas ausências do que presenças. Desta vez, são 22 marcas que já afirmaram não lhes compensar financeiramente deslocardem as suas apresentações mundiais e europeis até ao certame alemão, que decorre entre 12 e 22 de setembro.

Mais rentável para as marcas são sobretudo as apresentações em streaming (vídeo em direto) ou em eventos mais específicos, do qual o Goodwood Festival of Speed é um bom exemplo, já que foi aí que marcas como a Porsche, com o Taycan, e a Ferrari, com o P80, fizeram o debute das suas novas estrelas. 

Entre as marcas que já confirmaram que não vão estar em Frankfurt destacam-se a Aston Martin, a Mazda, a Mitsubishi, a Nissan, a Rolls-Royce, a Subaru, a Suzuki, Toyota, a Volvo, todas as marcas do Grupo FCA e três do Grupo PSA (a Peugeot, a DS e a Citroën).

Mas os que vão prometem supresas. A Ford regressa a este tipo de eventos para mostrar os novos SUV (Puma, Kuga e Explorer). Já a Jaguar Land Rover quer fazer a festa com o novo Defender, ao passo que a Honda revela a versão de produção do elétrico E. A jogar em casa, a Volkswagen vai-se engalanar para revelar ao pormenor o ID.3.

Outras presenças que prometem novidades são a Opel e o seu novo e importante Corsa; a Kia, com o XCeed; a BMW com o já revelado Série 1; e a Skoda, que vai mostrar o sucessor do Octavia, o ponta de lança da marca. 

scroll up