Mercedes-Benz 300 SEL 6.3 faz 50 anos

03 abril 2018

A Mercedes-Benz causou sensação no Salão de Genebra em março de 1968 com a apresentação do 300 SEL 6.3 (W 109). O modelo V8 topo de gama da marca de Estugarda revelava um desempenho ao nível de um veículo desportivo – a aceleração dos 0 aos 100 km/h em 6.5 segundos e uma velocidade máxima de 220 km/h, eram valores excecionais naquela época.

Além disso, o modelo contava ainda com um vasto equipamento de série e o inigualável conforto da Mercedes-Benz. O 300 SEL 6.3 continua a fascinar com o seu elevado nível de perfeição, sendo por isso um dos mais cobiçados automóveis de coleção da Mercedes.

Um teste de estrada com um Mercedes-Benz 300 SEL 6.3 demonstra de forma impressionante todas as qualidades desta potente limousine. Basta rodar a chave para ouvir o rugido suave do V8 com 250 cv de potência. Não é de admirar que o 300 SEL 6.3, que complementou a série W 109 como modelo porta-estandarte em 1968, tenha estabelecido novos padrões naquela época valendo-lhe o estatuto de progenitor de todos os modelos limousine Mercedes-Benz de elevadas prestações.

No exterior, a limousine não apresentava praticamente nenhuma diferença em relação aos outros modelos da série W 108/109. Apenas a inscrição “6.3” no lado direito da tampa da bagageira, os faróis duplos de halogéneo com a última tecnologia de iluminação e os adicionais faróis de nevoeiro dianteiros distinguiam o emblemático modelo, que de outra forma seria extremamente discreto.

No interior, um velocímetro com uma escala maior, um conta-rotações na versão de série e um diferente posicionamento do relógio distinguem o “6.3” do 300 SEL. A suspensão pneumática e o controlo automático da altura ao solo fornecem uma excelente base para o modelo desportivo: adapta-se automaticamente às variações da carga. Os travões de disco ventilados internamente nas quatro rodas asseguram uma ótima travagem. O vasto equipamento de série também inclui assistência à direção, uma caixa de velocidades de comando suave e rápido, um bloqueio do diferencial, vidros elétricos e um fecho central pneumático.

Um projeto que começou em segredo

O 300 SEL 6.3 teve origem numa ideia de Erich Waxenberger, um engenheiro de testes da Mercedes-Benz. Nos anos 60 reconheceu o potencial do motor V8 no Model 600 para a série W109. Inicialmente sem o conhecimento do diretor de desenvolvimento de veículos ligeiros de passageiros, Rudolf Uhlenhaut, construiu um veículo de testes. Contudo, foi por pouco tempo que Uhlenhaut manteve o seu desconhecimento sobre o assunto: sentado no seu gabinete, ouviu o rugido do motor do protótipo e convocou imediatamente Waxenberger para apresentar um relatório que levou ao consentimento da continuação do trabalho de desenvolvimento.

Até 1972 foram produzidas 6.526 unidades deste fascinante modelo há muito que se tornou um clássico no mercado de colecionadores. Atualmente é bastante procurado e os preços dos veículos disponíveis aumentaram substancialmente – poderá custar mais de 80.000 euros. Este é um modelo que marcou a história do automóvel com um potente motor de oito cilindros e um elevado desempenho.

scroll up