Falou-se português no lugar mais alto do pódio de Daytona

28 janeiro 2018

Na primeira prova de 2018 do Campeonato Norte Americano de Resistência, houve portugueses em evidência e dois deles como os grandes vencedores à geral de uma prova de 24 horas muito dura e exigente. Filipe Albuquerque e João Barbosa, dois pilotos de alto nível, com larga experiência e muito apreciados além-fronteiras, fizeram equipa com o brasileiro Christian Fittipaldi, aos comandos de um Cadillac da Action Express Racing. Dominando de forma clara a prova americana, a equipa onde só se fala português conseguiu gerir alguns problemas de sobreaquecimento no novo motor do Cadillac, que surgiram nas últimas cinco horas da prova, para começar o ano a vencer uma das mais apreciadas provas de resistência do globo, começando assim 2018 da melhor maneira.

Para além de Filipe Albuquerque e João Barbosa, os dois portugueses intocáveis em Daytona, mais três pilotos lusos estiveram presentes nas míticas 24 Horas de Resistência. António Félix da Costa estreou-se no circuito americano ao volante de um Oreca da Jackie Chan DC Racing, sendo ele a cortar a meta aos comandos do Oreca, na 5ª posição final, após uma excelente prova, com a equipa a tentar alcançar os lugares do pódio. Na classe GTD, Álvaro Parente num Acura terminou a prova destina a esta classe na 2ª posição, enquanto a sorte não sorriu desta vez a Pedro Lamy, com a equipa a não terminar a prova, devido a uma saída de pista do Ferrari, quando Dalla Lana estava aos comandos.

scroll up