Vergne vence na China e Félix da Costa lidera

23 março 2019

Ao cabo de três corridas a zeros, o piloto da DS Techeetah e Campeão em título Jean-Eric Vegne assinou o primeiro triunfo da época nas ruas de Sanya. O gaulês terminou à frente de Oliver Rowland, da Nissan e.dams, e de António Félix da Costa, da BMW i Andretti Motorsport. Um resultado fantástico para o português que assim recuperou a liderança do Campeonato.

Rowland partiu bem da pole para se colocar na frente da corrida seguido de imediato por Vegne, enquanto Félix da Costa garantia a terceira posição para ao cabo de alguns minutos se começarem a viver logo as primeiras emoções fortes. Sam Bird (Envision Virgin Racing) foi o primeiro a ficar pelo caminho, logo na Curva 5, com Stoffel Vandoorne (HWA Racelab) a seguir o exemplo pouco depois.

Assim que teve início o Attack Mode, os pilotos começaram a fazer uso da primeira das duas oportunidades que são obrigados a usar durante a corrida e que lhe dá um adicional de potência de 25kWh durante quatro minutos.

Rowland, ainda na frente, liderava a corrida a 30 minutos do final, enquanto os dois pilotos da Geox Dragon a ficarem pelo caminho.

Com o colega de equipa fora de ação, Robin Frijns (Envision) passou Lucas di Grassi (Audi Sport Abt Schaeffler) para subir a sétimo, enquanto o antigo Campeão sentia problemas para ativar o Attack Mode, falhando a zona de ativação por duas vezes.

Desejoso pela primeira vitória da época, o Campeão do título Vergne atacou a liderança na Curva 11, relegando Rowland para segundo. Com JEV na frente, o estreante Rowland bateu-se com o mais experiente pela primeira posição. Enquanto isso, mais atrás, Alex Sims (BMW) bateu na parede, danificando a traseira do carro e ficando parado no meio da pista, o que levou à apresentação da bandeira vermelha a 12 minutos do final.

Assim que a prova foi reatada Rowland e Vergne reataram a luta pela liderança. Enquanto isso, depois de ter partido de décimo, Frijns subiu a sexto.

A dois minutos do final Andre Lotterer (Techeetah) chegava a quarto, e ia atrás do terceiro lugar de Félix da Costa. No último minuto da corrida foi o caos, com di Grassi, que era sexto, a ser colocado fora de prova por Frijns na Curva 8. Com di Grassi parado, a corrida foi terminada sob bandeiras amarelas, com Vergne a vencer, seguido de Rowland e Félix da Costa.

scroll up