Arona reforça a aposta em estilo independente

16 outubro 2017

O responsável pelo Centro Técnico da Seat, Andrew Shepherd, recordou a fórmula Seat na apresentação mundial do Seat Arona, que decorreu hoje em Barcelona: "é uma fórmula que criámos em 2012, a propósito da reformulação do Leon, e que tenta equilibrar da melhor forma possível um conjunto de caraterísticas que à partida podem parecer contraditórias. E cremos que no Seat Arona a fórmula foi atingida como nunca". 

Assim, para a marca espanhola, o Arona, o segundo SUV da Seat depois do Ateca, aposta no design e é funcional; revela dinamismo sem perder conforto; é acessível mantendo a qualidade e e comporta-se com emoção ao mesmo tempo que está carregado de tecnologia.  

A isto, e após um primeiro contacto com o Arona nos arredores da capital da Catalunha, pode acrescentar-se que se revelou um Crossover elegante, espaçoso, prático e confortável na cidade, na autoestrada e ainda em estrada de montanha, com uma dinâmica de comportamento segura que muito deve ao facto de estar assente na plataforma MQB, também usado no Ibiza e em vários modelos do Grupo Volkswagen, como o Audi Q2. Nesta apresentação mundial, a tónica foi colocada na aposta que a marca faz no segmento dos SUV, que tem registado níveis de crescimento sempre na ordem dos dois dígitos a nível mundial. 

Mas no interior a fórmula mantém-se. A oferta de tecnologia de segurança e de conectividade é grande, com muita dela a ser presença normal apenas em segmentos mais elevados de mercado. O novo Arona possui todos os sistemas de assistência à condução e de infoentretenimento que se conhece noutros modelos Seat, como o Front Assist, Cruise Control Adaptativo, Stop&Go (combinado com ACC e transmissão DSG), Hill Hold control, Deteção de Fadiga, Sensores de Chuva e de Luz, Travagem Automática de Multicolisão, Keyless Entry e Start System, câmara traseira de elevada definição e carregador wireless com amplificador de sinal GSM. Também oferece a opção do sistema de Alerta de Tráfego Traseiro, Deteção de Ângulo Morto e Park Assistance System, que funciona em estacionamento paralelo ou oblíquo. 

Em termos de dimensões, o modelo tem 4,138 mm de comprimento, mais 79 mm do que o novo Ibiza. Mas a maior diferença está na altura, com mais 99 mm para o Arona que deste modo facilita as aventuras fora de estrada, bem como maior espaço livre para a cabeça à frente e atrás e, acima de tudo, uma bagageira maior, com 400 litros de capacidade.

 Outra importante caraterística está no nível do assento sobrelevado em 52 mm, o que representa uma dupla vantagem: primeiro, uma posição de condução mais alta para uma melhor visão do tráfego; e, em segundo, facilita em muito a entrada e a saída do automóvel. Os passageiros também se sentam 62 mm mais alto. O espaço disponível para a cabeça é 37 mm mais amplo à frente e 33 mm atrás. A suspensão eleva-se em 15 mm e o para-brisas assume uma posição ligeiramente mais vertical do que no Ibiza, de forma a tornar o interior mais espaçoso.

O ambiente interior bicolor (vermelho e branco) com luzes LED e controlo de climatização de duas zonas com filtro Aircare estarão também disponíveis no Arona, enquanto, à frente, as luzes triangulares com o seu atrativo brilho e excelente iluminação tornam o Arona imediatamente reconhecível. Atrás, os farolins são também em LED, garantindo visibilidade extra graças às luzes duplas. O nível FR inclui dois modos de suspensão e o Perfil de Condução Seat quatro modos: Normal, Sport, Eco e Individual. Para facilitar o processo de personalização, este modelo oferece o equipamento opcional agrupado em packs.

Ao nível das cores, o Arona está dividido em duas zonas: a área da carroçaria, por um lado, e o tejadilho, mais os pilares A e C, por outro. O laranja Eclipse foi acrescentado à paleta de cores da carroçaria. O tejadilho pode ser cinzento, preto, laranja ou na cor da restante carroçaria. Há 68 combinações distintas nas cores. No pilar C sobressai o gráfico X gravado no metal com a finalidade de salientar o estilo crossover. Todos os modelos da gama Seat têm um caráter dinâmico, versátil e tecnológico, mas o Arona acrescenta a estas qualidades um interior mais espaçoso e uma amplitude de utilização mais vasta.

Todos os motores disponíveis no novo Seat Arona têm injeção direta, turbocompressor e um sistema automático de stop & start. Há três motores a gasolina diferentes à escolha, todos com bloco em alumínio. O primeiro é o 1.0 TSI com 3 cilindros e 95 cv, associado a uma caixa manual de cinco velocidades. A seguir, o mesmo motor numa versão de 115 cv, estando acoplado a uma caixa de seis velocidades ou a uma transmissão de dupla embraiagem DSG. O terceiro motor é o novo quatro cilindros TSI de 150 cv com tecnologia ativa de desativação de cilindros, que está associada exclusivamente ao nível FR em associação com caixa manual de seis velocidades.

Nas opções Diesel, o eficiente e fiável 1.6 TDI ficará disponível com 95 ou 115 cv. A versão de 95 cv pode ser associada à transmissão manual de cinco velocidades ou à DSG de sete velocidades, enquanto o de 115 cv é unido à caixa de seis velocidades manual. Por último, em meados de 2018, o motor 1.0 TSI de 90 cv, alimentado por Gás Natural Comprimido (GNC), chegará à gama Arona. A Seat é o primeiro construtor a oferecer um motor deste tipo nesta classe de crossover compactos. Para certos mercados, será ainda oferecido um motor 1.6 MPI com 110 cv associado a uma caixa manual ou automática..

O Arona chega a Portugal em novembro, com um preço a partir dos 17.800 euros. 

scroll up