E vão quatro para Loeb

15 janeiro 2019

Sébastien Loeb foi, uma vez mais, o homem do dia. E, em boa verdade, que homem. O francês foi o 11º a partir e tratou de encetar uma escalada rumo à frente do pelotão mal partiu. Ao cabo do primeiro WayPoint era já oitavo e não mais parou de subir na geral.

Enquanto isso, Nasser Al-Attiyah liderava de forma tranquila. Aliás, o qatari bem que se pode dar ao luxo de rodar tranquilamente dados os mais de 40 minutos de vantagem que tem na frente da classificação geral do Dakar quando faltam disputar apenas mais duas especiais.

Ainda assim, muitos eram os que pensavam que o homem da Toyota estava a caminho de mais um triunfo. Contudo, o homem da Peugeot tinha ideia diferente e depois de ter passado em terceiro em ASS1, Loeb acabou mesmo por ascender à liderança em WP5. E de que forma. Os pouco mais de dois minutos de atraso que tinha para Nasser em WP1 converteram-se numa significativa vantagem de pouco mais de quatro minutos. Não satisfeito, Loeb continuou com ritmo fortíssimo até final para terminar com 7:27s de vantagem.

Um resultado que o deixou totalmente colado ao compatriota Stephane Peterhansel na classificação geral, com os dois separados por apenas 16 segundos. Ou seja, e atendendo a que estamos a falar do Dakar, praticamente nada. O desfecho deveu-se em grande parte também aos problemas sentidos pelo Senhor Dakar. O piloto da Mini voltou a debater-se com problemas nas dunas perdendo mais de 31 minutos para o vencedor.

Melhor sorte teve outro piloto da Mini. Jakub Przygonski teve altos e baixos ao longo da especial de hoje, mas no final logrou bater Giniel de Villiers por meros 40 segundos para terminar no mais baixo do pódio à frente do sul-africano da Toyota.

Na geral, Nasser segue em primeiro, com Peterhansel em segundo e muito perto de se ver batido pelo compatriota Loeb.

scroll up