Estrelas do MotoGP há muito que acompanham Oliveira

16 novembro 2018

Não é só aquém fronteiras que Miguel Oliveira conta com um significativo grupo de fãs, fora de Portugal também e alguns deles, três em concreto, são de outra galáxia. Na véspera da última prova do ano, o Grande Prémio de Valência no Circuito Ricardo Tormo, onde pode ainda ajudar a Red Bull KTM Ajo a conquistar a coroa de equipas, o jovem piloto ACP foi alvo dos comentários dos três maiores nomes da atualidade do motociclismo mundial.

Valentino Rossi, Marc Márquez e Jorge Lorenzo não tiveram problemas em falar de Oliveira, e bem. Os três Campeões do Mundo reconheceram que seguem o português há vários anos e vêm nele um piloto cheio de potencial.

“O Oliveira foi um grande problema durante a época,” reconheceu “Il Doctore”, que é o patrão da Sky Racing Team VR46, formação do recém coroado Campeão do Mundo de Moto2 Francesco Bangaia. “É muito forte, é rápido e pode ser um grande piloto de MotoGP porque pode ganhar e ao mesmo tempo nunca comete erros. Este ano não fez qualquer erro e não teve nenhuma corrida a zero. Vai ser interessante tê-lo a ele e ao Pecco [Bagnaia] no Moto GP.”

Por seu turno, Márquez recuou até ao início da carreira internacional do jovem de Almada. “Conheço o Miguel há muitos anos; ele cresceu no campeonato espanhol e sigo-o desde então. A sua evolução foi muito boa. É muito trabalhador e isso é meio caminho andado para atingires os objetivos,” apontou o sempre sorridente espanhol.

Já Jorge Lorenzo foi um pouco mais longe nos elogios e colocou Oliveira a um nível invejável. “Todos seguimos o Miguel há muito tempo. É um dos maiores talentos da sua idade,” afirmou. “Competiu com o Maverick Viñales [no CEV e no Campeonato da Europa]. Não conseguiu os mesmos resultados do que eles mas agora está a mostrar todo o seu talento com boas performances. É muito interessante ver um português no MotoGP. É o primeiro da história e é ótimo vê-lo evoluir. Desejo-lhe toda a sorte e uma boa carreira.”

Uma clara injeção de motivação para o jovem piloto português que faz história a cada vez que vai para a pista e este ano não foi diferente. Depois de ter chegado ao Mundial como vice-Campeão da Europa, atrás de Viñales, e de se ter sagrado vice-Campeão de Moto3 em 2015, Oliveira prepara-se agora para deixar a categoria intermédia uma vez mais como vice-Campeão do Mundo. Uma vez mais, um feito inédito para um português no motociclismo mundial. Mas antes disso, e da estreia na categoria rainha já nos testes oficiais da IRTA na próxima semana em Valência, Miguel Oliveira tem mais uma oportunidade de brilhar no Circuito Ricardo Tromo onde já venceu por duas vezes.

scroll up