Oliveira fecha época com chave de ouro

18 novembro 2018

Na sua 50ª corrida de Moto2, Miguel Oliveira mostrou-se ao mais alto nível para levar a cabo prova imaculada e conquistar a terceira vitória da época no Grande Prémio da Comunidade Valenciana. O piloto ACP terminou com uns impressionantes 13 segundos de vantagem sobre Iker Lecuona, que se estreou no pódio, enquanto Alex Márquez, apesar de queda quando liderava a corrida, fechou o pódio.

Mas o drama foi muito nesta última corrida do ano, ainda mesmo antes do apagar das luzes. Fabio Quartararo teve de partir do final da grelha depois de se deparar com problemas e assim que a prova teve início o homem da pole, Luc Marini, perdeu a frente na travagem para a Curva 2 e foi bater no colega de equipa Francesco Bagnaia que, ainda assim, alargou a linha e manteve-se em prova. Enquanto isso, mais atrás, acontecia exatamente a mesma coisa a Joan Mir. O espanhol foi ao chão levando consigo Lorenzo Baldassarri.

Depois isso, Oliveira assumiu a liderança, com os quatro primeiros a contarem ainda com Márquez, Xavi Vierge e Lecuona, todos eles num nível à parte dos demais – eram os únicos a rodar no segundo 48. Não tardou para Márquez assumir as despesas da corrida, aumentando o ritmo para conseguir 1,5 segundos de margem sobre Oliveira ao cabo da 10ª volta.

Parecia que Márquez ia a caminho de um triunfo incontestado, enquanto mais atrás Vierge perdia a frente da moto na Curva 8 devido à pressão de Lecuona.

Na frente, Oliveira e Márquez trocavam galhardetes ao assinarem várias voltas rápidas, mas à 15ª volta Márquez foi ao chão na Curva 14, mas a vantagem na frente era tal que o espanhol regressou à corrida em 13º, a 8,5 segundos de Lecuona, que assim tinha subido a segundo.

A partir daí o vice-Campeão do Mundo de Moto2 de 2018 manteve a calma para garantir brilhante terceira vitória da época com mais de 13 segundos de margem sobre Lecuona, que se estreou no pódio. A fechar a lista dos três primeiros ficou Márquez, com Pasini a ser quarto naquela que deverá ter sido a sua última corrida de Grande Prémio.

Remy Gardner foi quinto, com Quartararo, Marcel Schrötter, Augusto Fernandez, Andrea Locatelli e Simone Corsi a completarem a lista dos dez primeiros.

scroll up